O dia que parei de trabalhar pra virar atleta

Desde pequena sempre fui muito focada em criar coisas novas e tentar ganhar dinheiro com isso. Ainda na escola vendia chocolate e lanches pras amigas como uma fonte de receita, e no final acaba ajudando em casa.

Na faculdade, eu não conseguia fazer o suficiente pra pagar minhas contas e acabei virando modelo na cidade de Florianópolis. No começo era muita diversão, festas toda hora e em todo lugar, mas isso acabava misturado com muita bebida e já podem imaginar o que faz com meu organismo né?

Pois bem, 5 anos depois, já com uma base financeira mais estável, resolvi fazer o que eu já devia ter feito há muito tempo: me tornar atleta.

Pra atuar como modelo já era preciso muito cuidado com o corpo, mas as festas atrapalhavam, então resolvi mudar de emprego e virei instrutora de pilates em uma academia perto de minha casa.

O foco era tanto, que acabei entrando de cabeça nesse mundo. Do pilates, fui pra natação, depois pra yoga, depois pras artes marciais, e hoje posso dizer que sou uma mulher completa. Faço competições como modelo de bikini e tenho muito orgulho do meu corpo, tanto por dentro quanto por fora.

Se você precisa de motivação, é só respirar fundo, olhar no espelho, e parar de fazer tudo que te faz mal. Depois disso, é só ir acumulando felicidades.

Como eu faço agachamentos

Se tem um exercício que não pode faltar no meu treino é o agachamento. Esse exercício é bom tanto para a perna quanto para a região dos glúteos.

Existem inúmeros tipos de agachamento: o livre frontal, o sumô, o unilateral com o pé no banco (podendo ser feito com barra ou alteres), agachamento com a medicine ball, entre outros muitos tipos. O agachamento livre frontal e o sumô podem ser feitos, também, pulando.

Mas como fazer agachamentos?

O básico é posicionar os pés no chão apontando, ligeiramente, para fora. Olhando para frente, desça quadril e joelhos tendo o cuidado, no momento da descida, de apontar os joelhos na direção dos dedões. Continue descendo até que as suas coxas fiquem, ao menos, paralelas ao chão. As costas devem formar um ângulo entre 45º e 90º em relação ao seu quadril. Para voltar, levante os dedos do pé para deixar o peso mais para trás e jogar a força para o calcanhar.

Sobre os agachamentos que são feitos pulando, é importante não deixar os joelhos muito rígidos e “aterrissar” com a parte frontal do pé (a planta do pé), para só então distribuir o peso por todo o pé até o calcanhar.

O ideal é fazer de duas a quatro séries. O número de repetições pode variar de acordo com o exercício que você está fazendo e com o peso. Além da sua resistência, é claro.

Eu costumo fazer de 20 a 25 repetições. Já os agachamentos que faço pulando, eu faço 30 repetições. Eu sou fã do treino funcional!

Eu malho três vezes na semana e sempre vario os exercícios. É importante estimular os músculos de formas diferentes. A variação ajuda a desenvolver a massa muscular de forma mais eficiente.

Por esse motivo, eu estou sempre pesquisando novos exercícios e mais informações sobre como fazer agachamentos. Muita gente reclama de dor nos joelhos durante ou após a execução dos exercícios. Tem que aquecer antes de treinar e tem que alongar depois do treino! Isso vai ajudar a evitar lesões.

Além disso, saber a forma correta de executar cada exercício também é muito importante para evitar que você sinta dores ou que você se lesione. Mas, caso ocorram lesões, é sempre bom investigar o problema e não fazer exercícios que forcem a região.

Tambem e muito importante comer muito proteina. E recomendável comer muito carne e beber shakes de whey protein. Aqui pode confirar as melhoras marcas de whey no mercado.